quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Ibrades promove curso de especialização em Educação Popular e Cidadania


E-mailImprimirPDF
tv












Estão abertas as inscrições para o curso de especialização lato sensu em Educação Popular e Cidadania, promovido pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento (Ibrades), em parceria com o Centro Cultural de Brasília (CCB) e a Universidade Católica (UcB). As inscrições poderão ser feitas até o dia 30 de março, e o curso terá início em junho.
O objetivo da iniciativa é capacitar para a reflexão e ação nos planos ético, político, cultural e ambiental, a serviço da promoção da justiça na perspectiva da visão cristã do mundo e da democracia participativa. O público alvo do curso são as lideranças políticas, comunitárias e sociais – coordenadores e educadores de organizações não governamentais e governamentais, gestores e conselheiros de políticas públicas, assistentes sociais, professores, psicólogos, lideranças de direitos humanos – e profissionais de áreas afins.

As aulas serão realizadas em três módulos: 30 de junho a 19 de julho de 2013; 11 de janeiro a 02 de fevereiro de 2014; 14 a 18 de julho de 2014. Mais informações podem ser obtidas no Centro Cultural de Brasília, pelo telefone (61) 3426-0413 ou 3426-0400 ou pelo email ibrades@ccbnet.org.br . Ou ainda pelo site www.ccbnet.org.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa