sábado, 5 de fevereiro de 2011

Sejam Pobres de Espírito, Sejam pobres, sejam do espírito


Por: FERNANDO LOPES
Arquidiocese de Cuiabá - MT
Coord.Pastoral da Catequese / Ministro Extraordinário da Palavra de Deus / Ministro Extraordinário da Comunhão Eucarística
Email: fernandocatequese@terra.com.br

Entendamos a Palavra de Deus para possuir o Espírito do Senhor. Mas, quem são os pobres de quem falam as Escrituras? Poderemos ser “pobres em espírito” e possuir abundantes bens materiais? Será que se eu for pobre de bens, serei querido por Deus? Com certeza, será muito difícil meditar a Palavra de Deus se nosso coração não for habitado pelo Espírito Santo, pelo Espírito de Jesus!


O verdadeiro pobre tem sede das coisas de Deus; ser pobre de Espírito é ser pobre do“meu” espírito, do meu espírito humano, espírito egoísta, individualista, orgulhoso, preconceituoso, para se enriquecer do Espírito de Deus, esse é o sentido.

O pobre em espírito confia no divino e sabe que o humano pode ser traidor e é passageiro. Somente Deus permanece para sempre!  

Em Mt 5,1-12, Jesus se alegra com os empobrecidos da Galiléia! São os protegidos de Deus; a salvação chegou para eles! São bem-aventurados, mas eles têm uma missão: devem ser distribuidores de misericórdia, de paz, de justiça e de oportunidades para todos no Reino de Deus. Missionários do Reino.
Por isso é intrigante observar como Jesus tem um carinho especial para com os pobres. E isso não é nenhum tipo de ideologia que Jesus quer difundir: Ele se compadece com pobres de fato, mas sedentos das coisas de Deus; por isso, proclama-os:  “Bem aventurados os pobres em espírito...”

Os enfermos, os aleijados e possuídos de maus espíritos... são os outros privilegiados de Jesus! Não investiga as causas da enfermidade... suscita  a fé e exerce o poder divino em seu favor, pois, são enfraquecidos e alquebrados. Deus quer a vida, a saúde e a liberdade para seus filhos.

Jesus quer missionários para o Reino de Deus. A cura é dom misericordioso e tarefa missionária!  A sogra de Pedro foi curada para servir (Mc 1,30), os paralíticos eram endireitados para serem missionários (Mc 5,19).

Ser rico não é problema; mas é necessário ser operário do Reino de Deus, ter sede de justiça e estar comprometido com um mundo mais justo e que oportunize tudo para todos. Mundo de iguais e não de desiguais, mundo que Deus sonhou para nós, mundo de Deus, mundo pobre daquilo que mata ao próprio homem. 

Esvaziemos nosso coração de todo espírito enraizado no pecado e rezemos as “Bem-Aventuranças” em silêncio procurando escutar a voz de Deus que, certamente, ressoa dentro de seu coração. Pense nisso!


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa