quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Símbolos da JMJ nas dioceses de Mogi das Cruzes, Santos e Santo André


E-mailImprimirPDF
CruzSantos


Após passar pela diocese de Mogi das Cruzes, nos dias 26 e 27, foi a vez da Cruz da Jornada Mundial da Juventude e do Ícone de Nossa Senhora, peregrinar pela diocese de Santos (SP). O acolhimento dos símbolos da JMJ foi marcado por alegria, entusiasmo e devoção de milhares de fiéis.

Na diocese de Mogi das Cruzes os símbolos percorreram comunidades, um lixão e o Complexo de Detenção Provisória de Suzano. Foram levados à diocese de Santos por uma comitiva e acolhidos pelo bispo diocesano, dom Jacyr Francisco Braido, pelos padres do Conselho Diocesano de Pastoral, pela Comissão Diocesana de Juventude e por milhares de fiéis que lotaram a igreja São Francisco de Assis, no município de Cubatão.
No dia 26, após a celebração de acolhida, o Seminário Diocesano São José organizou uma caminhada com os jovens das escolas municipais de Cubatão, que percorreu algumas ruas do bairro, lembrando a comunidade da importância da paz e dos direitos dos jovens.
cruz_icone_jmj_mogi_cruzesEm seguida, foi apresentada uma peça teatral, em que foram mostradas algumas das cruzes que a juventude carrega: violência, fome, desemprego, drogas, intolerância.
Na terça-feira, 27, às 11h, dom Jacyr Braido, presidiu a missa de despedida dos símbolos, que reuniu mais de 3 mil fiéis de todas as cidades da diocese, na igreja São Francisco.
Na oração dos fiéis, no ofertório e na ação de graças, os jovens deram seu recado, pedindo que a sociedade se preocupe mais com eles e lhes oferecem as condições necessárias para que possam, de fato, construir suas vidas com dignidade e esperança.

Ao final da celebração, o bispo de Santos abençoou a comissão de jovens que levaria a cruz para o próximo destino.
Diocese de Santo André
Os jovens da diocese de Santo André acolheram os símbolos nesta terça-feira, 27. A programação teve início às 14h quando foi feita a montagem da Cruz na catedral Nossa Senhora do Carmo. A entrada solene aconteceu às 14h30. E meia hora depois houve a sua exposição.
Das 15h às 17h o povo em geral conheceu símbolos do Encontro do Papa com a juventude. Às 17h teve espaço especial a apresentação do vídeo: Espiritualidade e história da Cruz. E às 18h a procissão. A missa foi presidida pelo bispo diocesano, dom Nelson Westrupp, às 20h. A despedida no fim da celebração teve a presença dos 90 jovens que estiveram na Jornada Mundial da Juventude de Madri.
Hoje, 28, a Cruz e o Ícone estão na Milícia da Imaculada onde é celebrada missa radiofonizada. Às 14h, padre Alexandre e a Comitiva Jovem levam a Cruz para a diocese de Santo Amaro.
Peregrinação tem história
simbolos_mogiA Cruz da Juventude foi entregue pela primeira vez aos jovens em 1984, pelo beato João Paulo II. Desde então, ela começou a peregrinar mundo afora, sempre levada pela juventude nas jornadas mundiais. Em 2003, junto com a Cruz, passou a peregrinar também o ícone de Nossa Senhora.
Os dois símbolos vão peregrinar pelo Brasil e por alguns países do Cone Sul, como parte da preparação para a Jornada Mundial da Juventude que acontecerá no Rio de Janeiro, em 2013.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa