quarta-feira, 17 de junho de 2015

O Dia Mundial de Combate à Desertificação e a Seca

Dom Roberto Francisco Ferrería Paz

O Dia Mundial de Combate à Desertificação e a Seca

Dom Roberto Francisco Ferreria PazBispo de Campos (RJ)

No dia 17 de junho de 1994 terminou a Convenção Internacional de Combate à Desertificação, ficando esta data como referência deste empenho crucial para a vida humana e proteção do planeta.

Como o próprio nome o diz, a Desertificação é um processo de degradação do solo, da vegetação e dos recursos hídricos, que leva a que a área atingida se torne um deserto. O fenômeno e causado por variações climáticas e pela ação do homem (mesmo no aquecimento climático vê-se a ação irresponsável do homem ). Este processo atinge 168 países e um bilhão de pessoas. Ultimamente tem contribuído muito a ampliar este fenômeno práticas agrícolas intensivas, que ocasionam um uso inadequado da água e do solo. Também a aposta na mineração e os megaprojetos logísticos de exaustão de solos agridem a Terra aumentando a Desertificação. Quando falamos de deserto se pensa inicialmente no vazio de vegetação e na ausência do verde; mas as monoculturas verdes que promovem o mono cultivo de plantas exóticas (árvores não nativas como o eucalipto, o pino, a acácia e outros), são igualmente causadoras dos chamados "desertos verdes" que eliminam a biodiversidade.
O Brasil foi um dos países assinantes desta Convenção, no entanto, o desmatamento, os abusos da monocultura e a descaracterização do Bioma do Cerrado atentam, violentam este Marco Jurídico de proteção e justiça ambiental. Que a recente Encíclica do Papa Francisco sobre a Ecologia, nos faça compreender melhor a gravidade deste problema para a vida, para a sustentabilidade de todos os seres, e para vivenciarmos uma espiritualidade atenta a uma ecologia humana e integral. Lembremo-nos que cuidar da Terra é proteger a vida, especialmente aquela dos pobres e pequenos que se não mudarmos e vencermos esta ameaça se tornarão refugiados climáticos, condenados a perambular sem eira nem beira, até o fim dos seus dias.
Deus seja Louvado!

http://www.cnbb.org.br/artigos-dos-bispos-1/dom-roberto-francisco-ferreria-paz-1/16711-o-dia-mundial-de-combate-a-desertificacao-e-a-seca

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa