quinta-feira, 7 de abril de 2011

O barbeiro


O barbeiro
Um homem como de costume foi ao barbeiro cortar o cabelo e fazer a barba.
Como eram conhecidos, o barbeiro e o cliente, enquanto o serviço era executado conversavam sobre diversos assuntos ate que o barbeiro comentou:
- Deus não existe!
O cliente surpreso, perguntou:
- Como e que e? Deus não existe?
E o barbeiro argumentou:

- Isso mesmo que você ouviu. Deus não existe! Vejo todos os dias na televisão crianças passando fome, vivendo na miséria, políticos roubando impunemente, inocentes morrendo de maneira bárbara e tantas outras coisas revoltantes.
Você acha que se Deus existisse Ele permitiria tanta injustiça?
- Deus não existe!
O cliente ouviu tudo muito atento.
Enfim o corte ficou pronto e a barba estava feita, o cliente levantou-se, pagou a conta e saiu refletindo sobre tudo o que houvera escutado do barbeiro até que se deparou com um mendigo na esquina, sentado no chão com os cabelos embaraçados, batendo nos ombros e com a barba enorme ainda por fazer. Vendo isso voltou na mesma hora a barbearia e chegando afirmou:
- Barbeiros não existem!
O barbeiro ouvindo isso, não entendeu, mas o cliente reafirmou:
- Barbeiros não existem!
- Como não existem? Eu estou aqui, sou barbeiro. Você deve estar ficando doido, como você diz pra mim que eu não existo. Sou um barbeiro. Então o cliente explicou:
- Chegando à esquina vi um homem com os cabelos grandes e embaraçados e com a
barba por fazer. Se barbeiro existisse ele não estaria assim.
- Ah, eu existo, sim! O problema e que ele nunca veio ate aqui cortar o cabelo e fazer a barba.
- Pois e, disse então o cliente, Deus também existe, o problema e que as pessoas não vão ate Ele, por isso sofrem. Deus esta sempre de portas abertas todos os dias aguardando que a gente resolva arrumar nossas vidas.

Mensagem enviada por: Thais (Equipe de Crisma)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa