segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Transfigurados em Cristo para anunciar e servir

Transfigurados em Cristo para anunciar e servir

E-mailImprimirPDF

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo de Campos (RJ)
Ainda no embalo e sobre o esplendor da magnifica e grandiosa JMJ 2013, celebramos a principal festa Diocesana: A Solenidade do Santíssimo Salvador. A versão da 361ª festa recebe a influência e os frutos como já dissemos, do maior evento mundial da juventude realizado no Rio de Janeiro. 

Podemos afirmar que fomos transfigurados pela cascata de luz, amor e graça do Cristo Redentor nesta primeira visita do Papa Francisco a nossa querida pátria. Mas como indica o Evangelho da Festa do Santíssimo Salvador que celebra o mistério da transfiguração, torna-se necessário passar do deslumbramento e fascinação para a evangelização da planície, voltando ao cotidiano e desafiador da missão no nosso cenário local, onde Jesus nos chamou a trabalhar.

São inspiradoras para esta inserção as palavras do Papa Francisco na Missa de encerramento da JMJ: "Ide sem medo, servir! "Ide, ao encontro das periferias existenciais e geográficas, para levar o Salvador e anunciar o seu Reino de paz, amor e justiça, acolhendo e promovendo as pessoas que tem a vida mas ameaçada ou estão nos dois extremos do ciclo da vida na sua vulnerabilidade e fragilidade: os idosos e as crianças.
Sem medo, de compartilhar a fé, de testemunhá-la com vigor, com a coerência de quem acredita na força da verdade desarmada, na compaixão e misericórdia porque só o amor salva e transforma.Para servir, gerando a cultura do encontro, fazendo acontecer a fraternidade e a solidariedade diante da cultura do descarte e da morte, da globalização da indiferença e da exclusão. Servir na reabilitação da política, tornando-a ato de esperança e de caridade social, edificando o bem comum, e incluindo a todos/as na construção de uma sociedade, convergente, eqüitativa e solidária.

Celebrar o Santíssimo Salvador é deixar-se envolver pela sua luz e graça para transformar a realidade, botando fé, caminhando com a certeza na frente e a história na mão, rumo ao mundo mais unido, mais irmão. Ligando as três agendas que São Francisco de Assis vivenciou e transpareceu com o seu testemunho e mensagem: a agenda azul da paz, a agenda verde da integridade do planeta e a agenda marrom da humildade e da pobreza. Deus seja louvado!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa