sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Cardeal Rylko envia mensagem ao Presidente da CNBB, em agradecimento pela organização da JMJ

ImprimirPDF
CardealRylko






O Cardeal Stanislaw Rilko, presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, enviou ontem uma carta ao presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis, em que agradece o trabalho desenvolvido pela Conferência na preparação e realização da Jornada Mundial da Juventude Rio 2013.
Na carta, o cardeal ainda agradece “a todos os que se empenharam para o bom êxito da Jornada Mundial da Juventude 2013, de modo particular a Dom Leonardo Steiner, Secretário Geral da CNBB, bem como a Dom Eduardo Pinheiro, Pe. Carlos Sávio e Pe. Antonio do Prado, que com tanto afinco se dedicam à pastoral juvenil”.

A Sua Eminência Reverendíssima
Dom Raymundo DAMASCENO Assis
Presidente da CNBB
BRASIL
Vaticano, 18 de setembro de 2013.
Eminência Reverendíssima,
Após a belíssima experiência vivida por ocasião da viagem do Santo Padre Francisco ao Brasil em julho, escrevemos-lhe para expressar a nossa profunda gratidão por todo o trabalho desenvolvido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, seja na preparação da JMJ como nos dias da realização do evento.
Ficamos muito tocados pelos inúmeros testemunhos que nos chegaram a respeito da peregrinação dos símbolos da Jornada pelo imenso território brasileiro. Em cada edição do Bote Fé a cruz peregrina ia preparando o solo da Terra de Santa Cruz para a fecunda semeadura que com certeza produzirá frutos para o Brasil e para o mundo.
Não podemos deixar de mencionar que a visita do Santo Padre a Aparecida, tão bem preparada pelo senhor e seus colaboradores, foi um marco importantíssimo, a partir do qual, em tudo o que se seguiu pudemos nos sentir amparados e envolvidos pela materna intercessão da Virgem Padroeira do Brasil.
Pedimos-lhe, ainda, Eminência, que transmita o nosso “muito obrigado” a todos aqueles que se empenharam para o bom êxito da Jornada Mundial da Juventude 2013, de modo particular a Dom Leonardo Steiner, Secretário Geral da CNBB, bem como a Dom Eduardo Pinheiro, Pe. Carlos Sávio e Pe. Antonio do Prado, que com tanto afinco se dedicam à pastoral juvenil.
Asseguramos-lhes de nossa comunhão e oração, para que a semeadura evangélica realizada nos últimos dois anos e nos inesquecíveis dias da JMJ Rio 2013 produza abundantes frutos de maturidade cristã na vida de tantos jovens.
Cordiais saudações em Cristo,
Josef Clemens
Secretario
Stanislaw Card. Rilko
Presidente

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa