sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Salmo do valor universal

ImprimirPDF
Dom José Maria Maimone, SAC.
1º Bispo de Umuarama - PR

Salmo 148
Quando rezamos o Cântico das Criaturas, do profeta Daniel (Dn 3, 57-88), sentimos a alegria do louvor agradecido e o prazer de louvar a Deus.

Penso que o louvor do salmo 148 é ainda mais abrangente e contém uma sabedoria maravilhosa. Ele trás à minha memória as palavras do Apocalipse: “Por isso, Deus Pai o exaltou, sobre tudo e sobre todos, e deu-lhe um nome mais sublime e mais importante, elevado acima de qualquer nome. Para que ao nome de Jesus Cristo se dobrem todos os joelhos no céu, na terra e nos abismos. E toda língua proclame, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é o Senhor” (Ap 2, 9-11). Por isso ao rezar este salmo eu louvo a Trindade, pois o Espírito de Deus inspirou o salmista a louvar Deus de maneira profética através do Verbo encarnado, Jesus Cristo.
O salmo começa convidando as criaturas das alturas celestes para louvar: anjos e todas as legiões celestiais; também, o sol, a lua, os astros e estrelas; e ainda, as águas que estão acima do firmamento e tudo o que existe na imensidão do espaço (Cfr. vv. 1 a 6).
Depois, o pedido de louvar se dirige para as águas: as criaturas dos mares, os peixes e os monstros marinhos, as plantas e os corais dos fundos dos oceanos. (7).
O versículo 8 é surpreendente, pois convida ao louvor até fenômenos que, para nós, costumam ser indesejados: “Louvai ao Senhor, ó abismos, fogo e granizo, neve e cerração, tempestades e ventanias dóceis à sua Palavra”.
Depois o convite é dirigido à terra: montanhas e colinas, árvores frutíferas e silvestres; animais ferozes e domésticos, bichos que rasteja e pássaros que voam. “Venham louvar o Senhor todos os povos da terra, com seus líderes e governantes. Moças e rapazes, jovens e adultos, velhos e crianças, louvai o Senhor” (9-12).
Poe que glorificar a Deus? O v. 13 esclarece: “Por que, só Deus é digno de infinito louvor. Sua majestade e o esplendor de sua glória ultrapassam em grandeza todo o universo que ele criou”.
E, no último versículo temos um convite pessoal: “Venham louvar a Deus todas as pessoas de boa vontade! Venha seu povo escolhido! Venham seus amigos mais queridos! Adorem e bendigam o Senhor! Glória a Deus! Aleluia!”.
Amigos queridos de Deus, Não decepcionem o melhor Amigo!
Eu penso que falta ainda um convite mais pessoal, e quero fazê-lo para mim e para ti: José, você que está refletindo, escrevendo e rezando este salmo tão lindo, adore o Senhor Deus com mais ardor e profundidade! Amigo(a) que estás lendo e refletindo comigo este salmo, louva e adora o Deus Uno e Trino, Pai, Filho e Espírito Santo! Amém!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa