terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Papa Francisco participa de Semana de Exercícios Espirituais

“Rezem para que neste ‘deserto’ que são os Exercícios, possamos escutar a voz de Jesus e também corrigir tantos defeitos que todos nós temos e também fazer frente às tentações que a cada dia nos atacam. Vos peço, portanto, para nos acompanhar com a vossa oração”, pediu o papa Francisco na Oração do Angelus, do domingo, 22.
Acompanhado de um grupo de bispos colaboradores da Cúria Romana, o papa participa da Semana de Exercício Espirituais da Quaresma até 1º de março.

O encontro acontece na cidade de Ariccia, em Roma, na Casa “Divino Mestre”, da Congregação dos Padres e Irmãos Paulinos. Este ano, o sacerdote carmelita, padre Bruno Secondin, é o responsável pelas pregações e meditações do retiro, que tem como tema “Sair da própria Aldeia”, com leitura pastoral do profeta Elias.
Durante estes dias de Exercícios Espirituais estão suspensas as audiências privadas e especiais, inclusive a audiência geral de quarta-feira, no Vaticano. Não haverá, também, as celebrações das missas da manhã na Casa Santa Marta. 
Acolhida fraterna  
Ao chegar na Casa “Divino Mestre”, o papa Francisco foi recebido pelo recém-eleito superior da Pia Sociedade de São Paulo, o padre brasileiro Valdir José de Castro. Em entrevista à Rádio Vaticano, o sacerdote manifestou alegria pelo encontro com o papa.
“A presença do papa em nossa casa é uma confirmação para a nossa evangelização com os meios de comunicação social. Ele esteve aqui no ano passado, sendo uma grande alegria e satisfação tê-lo entre nós”, disse padre Valdir.
Em 4 de fevereiro, padre Valdir José de Castro foi eleito superior geral da Congregação dos Padres e Irmãos Paulinos. Ele é o sétimo sucessor do fundador da Congregação, padre Tiago Alberione.  Padre Valdir é jornalista, mestre em Comunicação e Mercado. É doutor em Comunicação e Semiótica. Ocupava, até a data da nomeação, a função de diretor da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (Fapcom) e a presidência da Pia Sociedade de São Paulo.
CNBB com informações e fotos do News.va. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa