quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Antepasto de legumes grelhados

A combinação perfeita para acompanhar os seus lanches

Publicado em 16/10/2008

Ingredientes: 
3 berinjelas fina 
2 abobrinhas 
1 cebola 
1 dente de alho amassado 
1/2 xícara (chá) de azeite de oliva 
2 colheres (sopa) de vinagre tinto 
Orégano, sal e pimenta-do-reino branca à gosto

Modo de preparo: 
Corte berinjela, abobrinha e cebola em fatias finas. Aqueça bem uma frigideira, unte com um pouco de azeite e grelhe os vegetais dos dois lados, colocando um pouco de cada vez para que fiquem totalmente em contato com a frigideira (a cada nova leva, unte a frigideira de novo). 

Depois de grelhados coloque os legumes em um recipiente, tempere com azeite, vinagre, alho, orégano, sal e pimenta-do-reino e deixe descansando na geladeira por 6 horas para apurar os sabores. 

Dicas: A frigideira deve estar bem quente; o resultado será melhor se for usada uma frigideira de ferro fundido, pois esta mantém a temperatura constante e uniforme. 
Você poderá utilizar uma chapa de ferro estriada para uma apresentação mais decorativa, neste caso não mexa nos legumes até estarem no ponto, para não estragar o desenho.
Você poderá brincar com os sabores acrescentando outros ingredientes e temperos como: azeitonas pretas, anchovas, pimenta vermelha, pimentão, manjericão, alecrim entre outros. Use sua criatividade. 
Você pode misturar os legumes grelhados com uma salada de folhas verdes, fica uma delícia. Você poderá passar um pouco de sardela numa fatia de pão italiano e cobrir com os legumes grelhados. 

Se você não encontrar berinjelas finas, poderá usar aquelas mais encorpadas; no entanto você deverá salgá-las, colocá-las em uma peneira por meia hora para tirar o amargo, lavar bem e secar com papel toalha antes de grelhá-las. 

Rendimento: 6 porções. 

Receita cedida pelo site Rudge SBC

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa