sábado, 11 de setembro de 2010

Nhoque de pão


Massa:
·  400g de pão amanhecido
·  Meio litro de leite
·  2 colheres (sopa) de azeite
·  100 g de farinha de trigo
·  2 ovos
·  200g de bacon picadinho frito

·  1 pacote de queijo ralado
·  Salsinha a gosto
·  1 colher (sopa) de manteiga
·  Sal a gosto

Modo de preparo:
Deixe o pão embebido no leite, em seguida coe e esprema bem.
Em uma tigela, misture o pão, a farinha de trigo, os ovos, o queijo ralado a salsinha e o bacon. Faça bolinhas com a massa e coloque-as para cozinhar em água quente até que as bolinhas bóiem. Retirar da panela com uma escumadeira.

Molho:
·  1 kilo de coxa e sobre coxa de frango
·  2 cebolas picadinhas
·  3 tomates picadinhos
·  2 dentes de alho

Massa:
·  500g de trigo para quibe
·  1 litro de água
·  2 cebolas grandes
·  6 dentes de alho
·  100g folhas de hortelã
·  2 xícaras (chá) farinha de trigo
·  Pimenta do reino e sal a gosto

Modo de preparo:
Deixe o trigo de molho na água por uns 10 minutos até amolecer. Tempere com a pimenta e o sal, reserve. No liquidificador, bata as cebolas, o alho e as folhas de hortelã. Em uma vasilha grande, misture o trigo já de molho, os temperos batidos e a farinha de trigo até dar ponto para enrolar. Pegue uma porção de massa de quibe, recheie com o frango refogado, uma colher catupiry e enrole. Frite em óleo quente.

Recheio:
·  1 peito de frango
·  1 litro de água
·  1 cebola picada
·  Azeitonas picadas
·  Orégano
·  Sal a gosto

Modo de preparo:
Cozinhe o frango até ficar macio. Retire da panela e desfie. Em outra panela, refogue a cebola e acrescente o peito de frango desfiado. Coloque as azeitonas, o sal e o orégano. Cozinhe em fogo baixo por uns 5 minutos.

Outros ingredientes
·  300 g de catupiry

Fernando Matusa
0 11 2345-4249

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa