quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Dias de Guarda

A obrigação do Domingo

            O mandamento da Igreja determina e especifica a lei do Senhor. "Aos domingos e nos outros dias de festa de preceito, os fiéis tem a  obrigação de participar da missa. Satisfaz ao preceito de participar da missa quem assiste à missa e celebra segundo o rito católico no próprio dia da festa ou à tarde do dia anterior".


            A Eucaristia do domingo fundamenta e sanciona toda a  pratica cristã . Por isso os fiéis são obrigados a participar da Eucaristia nos dias de preceito , a não ser por motivos muito sérios ( ex: caso de doenças , cuidado com bebês , etc. ). Aqueles que deliberadamente faltam a esta obrigação cometem pecado grave .

            A participação na celebração comunitária da Eucaristia dominical é um testemunho de pertença e de fidelidade a Cristo e à Sua Igreja . Assim os fiéis atestam sua comunhão na fé e na caridade. Dão simultaneamente testemunho de santidade de Deus e de Sua esperança de salvação , reconfortando-se mutuamente sob a moção do Espírito Santo .

            Por falta de ministro sagrado ou por outra causa grave , se a participação na Eucaristia se tornar impossível , recomenda-se vivamente que os fiéis participem da liturgia da palavra , ou então se dediquem à oração durante um tempo conveniente , a sós ou em família , de acordo com a oportunidade .
             
            A celebração dominical do Dia e da Eucaristia do Senhor constitui o cerne da vida e da Igreja. "O domingo, dia em que por tradição apostólica se celebra o Mistério Pascal, deve ser guardado em toda a Igreja como dia e festa por excelência".

            Não podes  rezar em casa como na Igreja, onde se encontra o povo reunido, onde o grito é lançado a Deus de um só coração. Há ali algo mais, a união dos espíritos, a harmonia das almas, o vínculo da caridade, as orações dos presbíteros.


            Dias Santos de Guarda


            São festas de preceito os dias: de Santa Maria mãe de Deus (01 de janeiro), do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo (Corpus Christi, de acordo com o calendário litúrgico), da Imaculada Conceição (08 de dezembro)  e Natal do Senhor Jesus Cristo (25 de dezembro).

            As celebrações da Epifania, da Ascensão de Jesus Cristo, da Assunção de Nossa Senhora ao céu, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo o de todos os Santos ficam transferidas para o domingo de acordo com as normas litúrgicas.

Os Dez Mandamentos:

1-     Amar a Deus sobre todas as coisas
2-     Não tomar seu santo nome em vão
3-     Guardar os domingos e dias de festa
4-     Honrar pai e mãe
5-     Não matar
6-     Não pecar contra a castidade
7-     Não furtar
8-     Não levantar falso testemunho
9-     Não desejar a mulher do próximo
10- Não cobiçar as coisas alheias

Os Mandamentos da Igreja:

1-     Participar de Missa inteira aos domingos e festas de guarda
2-     Confessar ao menos uma vez por ano os pecados mortais
3-     Comungar ao menos pela Páscoa da Ressurreição
4-     Jejuar e abster-se de carne quando manda a Santa Igreja
5-     Pagar dízimos conforme o costume

Os Sete Sacramentos da Igreja:

1-     Batismo
2-     Crisma ou Confirmação
3-     Eucaristia
4-     Confissão ou Reconciliação
5-     Matrimônio
6-     Ordem
7-     Unção dos Enfermos

Virtudes

A virtude é um hábito bom, uma disposição permanente da alma para atuar bem.

Virtudes Teologais:

1-    
2-     Esperança
3-     Caridade


Virtudes Morais:

1-     Religião
Virtudes Cardeais:
2-     Prudência
3-     Justiça
4-     Fortaleza
5-     Temperança

Vícios Capitais

O vício é a inclinação para o pecado adquirida pela repetição de atos maus.

1-     Soberba
2-     Avareza
3-     Luxúria
4-     Ira
5-     Gula
6-     Inveja
7-     Preguiça

Dons do Espírito Santo:

1-     Sabedoria
2-     Entendimento
3-     Conselho
4-     Fortaleza
5-     Ciência
6-     Piedade
7-     Temor de Deus

Frutos do Espírito Santo:

1-     Caridade
2-     Alegria
3-     Paz
4-     Paciência
5-     Benignidade
6-     Bondade
7-     Longanimidade
8-     Mansidão
9-     Fidelidade
10- Modéstia
11- Continência
12- Castidade

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa