terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Crise dos jovens começa na família


O coordenador nacional da Pastoral Juvenil, Padre Luis Rosário, referiu-se esta semana aos principais males que afetam a juventude dominicana e afirmou que “neste momento a maior crise da humanidade está na família”.

O sacerdote explicou que a família perdeu seu caráter sagrado e por isso os jovens se caracterizam “pela falta de esperança, o baixo nível acadêmico, o escasso desenvolvimento e a pouca capacidade para aumentar suas rendas”.
 O Pe. Rosário afirmou também que o consumo de drogas aumentou no país, principalmente porque a sociedade tornou-se mais complacente e indiferente. “O amor é o único que vale e que tudo o mais é lixo”, afirmou o presbítero e acrescentou que “falta aos jovens lançar-se a buscar outros horizontes”.

Por outro lado, o sacerdote referiu-se à clonagem humana e explicou que os avanços tecnológicos se tornaram um perigo para o ser humano. “Em definitiva, os avanços do ser humano, da ciência, da tecnologia são um passo atrás para a humanidade, daquilo que parecia ser o domínio do ser humano sobre a natureza”, afirmou o Pe. Rosário.

“Por isso postulamos o que chamados a construção da civilização do amor. Se não se avança por aí, por mais tecnologia, ciências, discotecas, Internet e o que possa vir depois, não há saída para a humanidade, e quando digo para a humanidade, me refiro a cada pessoa, porque cada pessoa é a que tem que ser feliz”, concluiu o sacerdote.

Fonte: ACI Digita

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa