quinta-feira, 17 de março de 2011

Questões de Fé - Parte 6


PURGATÓRIO:
Os hereges negam sua existência.  O purgatório é um lugar de purificação.  É uma doutrina santa e consoladora e revela a justiça e a Misericórdia de Deus.  É dogma da Igreja Católica e é portanto amparada na Revelação Divina.
É o estado intermediário entre o céu e o inferno, que as almas expiarão suas culpas leves e as conseqüências dos pecados mortais já perdoados nesta vida.
Por que o purgatório ?  Leia Apocalipse 21, 27.  Leia ainda Mateus 5, 25-26; Mateus 12,32;  I Coríntios 3, 11-16; I Pedro 1,7.  Maiores detalhes leia o nosso livro:  "Em Defesa da Fé".

POVO DE DEUS:
 A maioria das seitas são judaizantes, isto é, procuram introduzir no Cristianismo doutrinas judaicas.  São grandes propagandistas do povo Judeu e de Israel.  Algumas são promotoras de turismo para Israel e outras até enviam dízimo para Israel.  O serviço de inteligência israelita certamente usa esses grupos para atacar através da literatura religiosa os direitos dos palestinos e árabes.  É a ideologia na religião.  Quantas seitas que acham que Israel deve invadir e tomar as terras dos árabes e palestinos desde o Rio Nilo até Tigre e Eufrates!
Há quem afirme que o Estado de Israel financia muitas dessas seitas na América Latina.  É sabido e comprovado que banqueiros judeus fazem isso. Dividir para dominar ...
Mas é Israel ainda o Povo de Deus?  A resposta é não.  O Povo de Deus agora é a Igreja.  Leia I Pedro 2,10;  Romanos 9,6; Gálatas 6, 16 (Igreja o novo Israel de Deus); I Coríntios 10,18.  Cristo é Senhor e Cabeça da Igreja que é o Seu Corpo.  Em Cristo não há mais nem judeu nem grego (sito é, não judeu).  Dos dois, Deus formou um só Povo.  Deus não rejeitou aos judeus.  Eles ainda haverão, em massa, de se converter ao Catolicismo.
 Ao longo da História se vê muitas e maravilhosas conversões dos judeus.  Devemos amar o povo judeu.  A melhor prova de amor por eles é rezar diariamente para  a conversão desse povo.  É testemunhar a eles que Jesus é o único e verdadeiro Messias e que Ele já veio e no Calvário morreu por eles.
RELÍQUIAS:
São objetos santificados pelo contato com os Santos.
Muitas vezes são atribuídos milagres pelo simples toque nessas relíquias.  O uso das relíquias para operar milagres e se obter graças vem desde o tempo de Cristo.  Leia-se Mateus 9, 20; 14,36; Atos 5,15; 19, 11-12.
Até hoje ocorrem milagres através de Relíquias.  Recentemente a imprensa deu ampla repercussão da cura milagrosa de uma senhora gravemente enferma e que foi curada por uma relíquia de Irmã Paulina, aqui no Brasil.  
RIQUEZAS NA IGREJA:
Os inimigos da Igreja não poupam acusações contra ela.
Grande parte da literatura contra a Igreja é produzida pelas seitas ditas evangélicas e pela Maçonaria.
Dentre as acusações, a de que a Igreja é riquíssima e que o melhor seria vender tudo e dar aos pobres.
Lembro, quando ouço isso, das palavras de Judas Iscariotes, o traidor (Mateus 26, 7-11 compare com João 12, 1-8).
Será que Deus condena termos Igrejas suntuosas e até luxuosas?  Basta ler a Palavra de Deus, e se verá que Deus não condena.  Leia-se as maravilhas do Tabernáculo no livro de Êxodo ou ainda mais luxuoso: O Templo, como descreve  os livros de Samuel, Reis e Crônicas.  Cristo aceitou coisas caríssimas trazidas a Ele (Jo 12, 5-6). Deus se revela a Moisés e pede coisas caras ao povo.  Leia Êxodo 25, 1-40; Salmo 95, 6; 25,8.  Cristo nunca criticou o esplendor do Templo e os Apóstolos tinham orgulho dele.  Nós temos orgulho de nossas belíssimas igrejas.
 A riqueza em obras de arte, livros e outros bens do Vaticano são patrimônio da Humanidade, não pertencem ao Papa, aos Cardeais ou a qualquer pessoa.  O Papa não pode vendê-los e enquanto estiver ali todos nós podemos apreciá-los.  Se vender poderá cair nas mãos de certos bilionários e o povo não mais poderá apreciá-los.  Todo esse patrimônio é fruto de doações dos fiéis através dos século
 SÁBADO OU DOMINGO:
Algumas seitas ensinam que o Dia do Senhor é o Sábado e não o Domingo. São chamadas sabatistas.
 Eles se baseiam no Antigo Testamento e assim mesmo interpretam as passagens bíblicas de forma errada.  Eles só decoram bem os versículos bíblicos.  Mas de que adianta decorar versículos se o principal, que é entendê-los e vivê-los, lhes faltam ?
Jesus é Senhor do Sábado e trabalhou no Sábado, realizando milagres e de propósito para libertar os judeus do formalismo sabático.  Leia-se Marcos 3, 1-6; Mateus 12, 1-8; Marcos 2, 24-28; Lucas 6, 5-11; 13, 14-16; 14, 1-6; João 5, 10-11.16.18; João 7, 23; 9,16.
Importante:  Colossenses 2, 16017.
Domingos é o Dia do Senhor: João 20,1; Lucas 24,1s; Atos 2,1s (Pentecostes ocorre num Domingo); I Coríntios 16,2; Apocalipse 1, 9-10.  A História registra que os católicos sempre guardaram o Domingo como Dia do Senhor.  Há registros exatos dessa prática no ano 70 da nossa Era.
SACRAMENTO DA ORDEM:
Foi instituído por Cristo.  Leia-se Lucas 22,19: "Fazei isto em memória de mim".  É uma Ordem e que a Igreja obedece. João 20, 22-23. Soprar é o gesto que confere poder.
Eis como é ministrado esse Sacramento: Atos 6,6; 13,3; 14,23; I Timóteo 4,14; 2 Timóteo 1,6; Tito 1,5.

Um comentário :

  1. Olá, achei seu blog por acaso quando procurava para material de estudo sobre teologia, patrística, iconografia, epigrafia, arqueologia bíblica, etc.

    E acredito que você possa se interessar por esses blogs

    http://patristicabrasil.blogspot.com/, história e patrística da igreja do século I ao VIII, todo em português.

    http://iconografiascristas.blogspot.com/, Ícones antigos da igreja.

    http://angelusexverum.blogspot.com, que pretende comprovar verdades da Igreja a partir de achados arqueológicos.

    ResponderExcluir

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa