quinta-feira, 22 de setembro de 2011

HISTÓRIA DA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO



Em 1955, Sr. Fritz Rossi decidiu lotear sua fazenda Tesouro, e com o loteamento foram chegando os primeiros moradores, famílias humildes e com grandes valores religiosos.

Em 1962, Sr. Benedito e sua família foram os primeiros moradores a dar início às rezas do Terço. Com a imagem de Nossa Senhora das Graças no andor, os poucos que ali viviam se encontravam na casa dele para o Terço. Na comunidade não havia nenhum local designado para rezar, a não ser que os interessados fossem à comunidade mais próxima: a Paróquia São Sebastião, na Vila Industrial.


Em 1972 chegou à Vila Tesouro o Sr. Sebastião Borges com sua família. Ao ver que as pessoas iam de casa em casa rezar ficou entristecido e começou a conscientizar os demais moradores sobre a necessidade de uma capela. Iniciou-se então uma nova etapa na vida desta comunidade.

Como o bairro ainda era pequeno, Sr. Sebastião Borges levava todos em cima do seu caminhão verde às missas dominicais na Vila Industrial. Quase não cabiam todos no caminhão, mas isso permaneceu por muito tempo.

As boas vindas aos novos moradores era a reza do Terço, realizada à noite. E devido à escuridão, Sr. Sebastião e demais moradores faziam o trajeto com uma tocha, iluminando o caminho a ser percorrido.

Em uma das visitas de Dom Couto, Bispo de Taubaté, em 1978, este perguntou a todos quem era o Padroeiro da futura igreja, e responderam que não tinha nenhum, apenas que todos tinham muita devoção ao Rosário. Assim, o Bispo decidiu que a Padroeira da futura igreja seria Nossa Senhora do Rosário.

As missas eram celebradas em um barracão de madeira, enquanto o processo do terreno estava em andamento. Apenas em 1979 houve o lançamento da pedra fundamental.

Em 1982, com a planta da obra social PE. Bonafé em andamento começou a dar início à construção da Igreja, realizada em mutirão. O telhado surgiu em 1984.

Em 1984, com a Igreja lotada, chegando a ficar gente do lado de fora, houve a inauguração provisória da Igreja Nossa Senhora do Rosário, com a missa celebrada pelo Bispo Dom Eusébio, que juntamente com o Pe. Paduam durante a homilia exaltou o sucesso do povo pela rapidez em cobrir uma Igreja de 760 m2 em tão pouco tempo.

Em 01/03/1987 Dom Eusébio leu o decreto da criação da “quase-paróquia” e de sua instalação, com a posse do Pe. Pedro Paulo, em clima de grande alegria e piedade.

Na data marcante, 17/12/1988, aconteceu a tão esperada festa preparada por toda a comunidade. Agora: Paróquia Nossa Senhora do Rosário.

Em 1989 o território da Paróquia passou a ser dividido em setores.

Em 06/03/1993 foi realizada a missa de posse do Pe. Lessa, celebrada pelo Bispo Dom Nélson.

Em 03/08/1997 foi realizada a missa de posse do nosso terceiro pároco, Pe. Ivo, celebrada pelo vigário geral, Pe. Moacir.

Em 26/07/1997 foi realizada a missa de posse do quarto pároco, o Pe. Rodolfo. Na posse de Pe. Rodolfo estavam presentes: Dom Nélson, 2 Diáconos, e 3 padres, dentre eles, o Pe. Eduardo Fraga e Silva.

O nosso quinto pároco chegou em 20/06/1999: Pe. Eduardo Fraga e Silva.
Em todo esse período, muitas mudanças ocorreram de uma simples estrutura ao que temos hoje!

“A tocha de muito tempo atrás permaneceu acesa. É uma luz que não podemos deixar que se apague jamais.”

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa