quinta-feira, 20 de outubro de 2011

História da animação bíblica é recordada no Congresso de Animação Bíblica


E-mailImprimirPDF
Congressobiblia-ir.cida-mercedes


A trajetória que mostra a passagem da pastoral bíblica para uma animação bíblica da pastoral foi o tema dominante do I Congresso Brasileiro de Animação Bíblica da Pastora, na manhã de hoje, terceiro dia do evento. O Congresso, promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pela Sociedade dos Catequetas Latino-americanos, acontece no Teatro Madre Esperança Garrido, do Colégio Santo Agostinho, em Goiânia (GO).

A biblista Mercedes de Budallés Diez, que é assessora do Centro de Estudos Bíblicos (CEBI), mostrou a passagem da pastoral bíblica para a animação bíblica partindo do Concílio Vaticano II até os dias atuais.

Congressobiblia-mercedes“Tentarei partilhar a minha compreensão da Pastoral Bíblica na América Latina dentro das experiências recolhidas no cotidiano, visando à animação bíblico- catequética”, explicou logo no início a conferencista. “Creio ser muito importante lembrar que, além dos documentos de Instituições, Sociedades e Igrejas, existiram comunidades e pessoas reais, com experiências bíblicas espalhadas pela ‘Pátria Grande’, especialmente entre as Comunidades Eclesiais de Base que, comprometidas com uma nova leitura bíblica, semearam estudos, chaves de leitura e interpretações bíblicas que delinearam sua ‘animação bíblica’ na mística e nas suas realidades e opções de suas vidas”, acrescentou Mercedes.

Congressobiblia-ir.cidaJá a doutoranda em teologia bíblica, irmã Maria Aparecida Barboza, mostrou a evolução da pastoral bíblica para uma animação bíblica no Brasil. “A redescoberta da Bíblia e o seu uso constante por todas as Igrejas Cristãs no Brasil, tem sido um marco significativo no crescimento da experiência da fé das comunidades espalhadas pelo nosso País”, disse irmã Cida, como é mais conhecida a conferencista, ex-assessora da CNBB.

Segundo irmã Cida, o percurso histórico mostra que a Bíblia entrou aos poucos na vida do povo pela porta da experiência pessoal e comunitária. “O contato com a Palavra está para além de qualquer doutrina escrita”, sublinhou.

Leia aqui a íntegra das conferências da Irmã Cida e de Mercedes 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa