quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Fórum reúne igrejas cristãs para discutir reforma política

Imprimir
TERÇA, 04 NOVEMBRO 2014 12:17
CNBB







Um fórum sobre Reforma Política reuniu cristãos católicos e evangélicos em São Mateus (ES). Padres, pastores, representantes de movimentos sociais e entidades, além de fiéis das diversas igrejas encontraram-se, no dia 28 de outubro, no auditório do Ministério Público Estadual, no município mateense, para discutir o “Projeto de Iniciativa Popular da Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas”.

A iniciativa da diocese de São Mateus, em conjunto com o Conselho de Pastores do Município de São Mateus (Copesm), contou com a participação do bispo diocesano, dom Zanoni Demettino Castro, e do presidente do Copesm, pastor Nilis Castberg. Além de discutir a Reforma Política no Brasil, o encontro buscou conscientizar os cristãos acerca do seu papel fundamental nesse processo.
Segundo dom Zanoni, o evento foi algo inédito, no qual lideranças católicas e evangélicas puderam discutir a Reforma Política. “São necessárias respostas adequadas e posturas diferentes, pois o mundo tem mudado muito. Sendo assim, é preciso mudar também a forma de fazer política, que segundo o beato Paulo VI, é a maneira mais eficaz de se praticar a caridade”, disse o bispo.
Dom Zanoni lembrou também que a diocese de São Mateus possui uma caminhada histórica e significativa dentro do processo de lutas populares. Sobre a coleta de assinaturas para o Projeto de Reforma Política, o bispo informou que voluntários das Comunidades Eclesiais de Base já recolheram cerca de trinta mil assinaturas.
O presidente do Copesm considerou que o fórum foi especial pela unidade das Igrejas em busca de um ideal. Segundo o pastor Nilis Casteberh, “a questão da Reforma Política mexe com a vida do cidadão como num todo, e as Igrejas devem sim entrar nessa discussão para unir forças em busca desse bem comum”.
Ao final do evento foram traçadas algumas metas entre as igrejas e os participantes, como a intensificação da coleta de assinaturas e a realização de novos fóruns para o debate do tema em outros municípios da diocese.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa