sexta-feira, 27 de março de 2015

Santa Teresa, a mística do amor radical

Dom Roberto Francisco Ferrería Paz

Santa Teresa, a mística do amor radical

Dom Roberto Francisco Ferreria PazBispo de Campos (RJ)
No dia 28 de março de 1515, isto é a 500 anos atrás nascia em Ávila, Espanha, a Virgem e Doutora da Igreja Santa Teresa de Jesus. Lembrança e memória necessária neste ano da vida consagrada, pois ela viveu com intensidade este caminho de perfeição no seguimento a Cristo. Colocou sua experiência contemplativa de união e amizade com Deus a serviço da missão da Igreja. Desvelou como nenhuma o mistério mais profundo e maravilhoso da interioridade do ser humano, mapeando no seu livro As moradas, as etapas e estágios da vida orante.

Mostrou com sagacidade, sabedoria e humor a renovação espiritual do Carmelo, as mudanças que elevaram e purificaram o carisma. Viveu com verdadeira caridade a fraternidade e comunhão da vida consagrada, alegrando e animando sempre as suas irmãs de profissão religiosa. Testemunhou com seu exemplo a plena realização de quem se entrega por inteiro nas mãos de Deus, aceitando com simplicidade e fortaleza as provações e dificuldades da sua obra reformista. Confiou sem reservas na Providência divina, afirmando sempre :
Teresa mais dois centavos não são nada, mas Teresa, dois centavos e a graça de Deus são uma potência. É interessante destacar que em toda sua consagração a Deus não deixou esmorecer sua personalidade feminina, sua identidade de mulher forte e cheia de encanto, servindo de estímulo para a dignificação das suas irmãs.
Quando hoje se busca espiritualidade em outras fontes, tratando de saciar a incomensurável sede de Deus, voltar o rosto para Teresa de Jesus é encontrar o tesouro mais autêntico da mística cristã, é aprender de novo a mergulhar em Deus e saborear com deleite e amor a sua presença. Finalmente com ela como ensina o Salmo 88,2 somos capazes de "cantar eternamente as misericórdias de Deus". Que Santa Teresa nos ajude a ter um coração sedento e sequioso de amar plenamente a Deus e aos irmãos, especialmente os mais pobres. Deus seja louvado!

http://www.cnbb.org.br/artigos-dos-bispos-1/dom-roberto-francisco-ferreria-paz-1/16147-santa-teresa-a-mistica-do-amor-radical

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa