sexta-feira, 29 de maio de 2015

Coordenadores da Ação Evangelizadora estudam Bula do Ano da Misericórdia e Diretrizes

Regional Sul 2
A Bula de convocação do Jubileu extraordinário da Misericórdia, “Misericordiae Vultus” (O rosto da Misericórdia), e o Documento 102 da Conferência Nacional dos Bispo do Brasil (CNBB), Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2015-2019), foram temas de estudo de padres coordenadores da Ação Evangelizadora (CAE) das dioceses paranaenses, além de lideranças de pastorais, movimentos e organismos do regional Sul 2 da Conferência. O encontro de formação aconteceu em Curitiba (PR), nos dias 26 e 27 de maio.

Com assessoria dos bispos de São José dos Pinhais (PR), dom Francisco Carlos Bach, e de Paranavaí (PR), dom Geremias Steinmetz, o grupo aprofundou sobre o texto preparado pelo papa Francisco para a convocação oficial do Jubileu extraordinário da Misericórdia, ocorrida no dia 11 de abril.
Com o lema “Misericordiosos como o Pai”, o Ano da Misericórdia terá início no dia 8 de dezembro de 2015, na solenidade da Imaculada Conceição. Este dia será marcado pela abertura da Porta Santa na basílica de São Pedro. A conclusão do Jubileu será em 20 de novembro de 2016, na Solenidade de Jesus Cristo, Rei do Universo. Entre as duas datas, há uma série de atividades preparadas pela Santa Sé, disponíveis no site preparado para a ocasião.
A bula “O rosto da Misericórdia” foi apresentada ao episcopado brasileiro durante a 53ª Assembleia Geral (AG) da CNBB pelo presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé, dom Pedro Carlos Cipollini, nomeado ontem, dia 27, pelo papa Francisco para a diocese de Santo André (SP). No texto, Francisco deseja que a Igreja “faça eco da Palavra de Deus que ressoa, forte e convincente, como uma palavra e um gesto de perdão, apoio, ajuda, amor. Que ela nunca se canse de oferecer misericórdia e seja sempre paciente a confortar e perdoar”, escreveu.
Diretrizes
O grupo formado por 51 representantes das dioceses do regional Sul 2 teve uma visão geral das novas DGAE, atualizadas pelos bispos durante a 53ª AG a partir da Exortação Apostólica do papa FranciscoEvangelii Gaudium (Alegria do Evangelho) e do pronunciamento aos bispos em julho de 2013, no Rio de Janeiro.
Partilha
Os coordenadores diocesanos da Ação Evangelizadora e as lideranças de pastorais, movimentos e organismos eclesiais aproveitaram o encontro, ainda, para partilhar as experiências da caminhada realizada em cada Igreja particular.

Com informações e imagem do regional Sul 2 da CNBB

http://www.cnbb.org.br/regionais/sul-2/16607-coordenacoes-estudam-bula-do-ano-da-misericordia-e-diretrizes

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa