terça-feira, 7 de setembro de 2010

Gnocchi de semolina


Uma opção diferente e saborosa para o seu almoço de domingo
Por Minha Vida Publicado em 3/9/2009
Ingredientes
Uma opção diferente e saborosa para o seu almoço d domingo Ingredientes: 2 litros de leite 160 g de manteiga 1 ¼ xícara (chá) de farinha de semolina (360 g) 200 g de parmesão ralado Sal Pimenta-do-reino recém moída Noz moscada recém moída 

Modo de preparo 
Em uma panela grande, aqueça o leite e metade da manteiga. Assim que
ferver, acrescente a semolina, aos poucos, mexendo sempre com um batedor de arame. Depois que a semolina for incorporada, deixe cozinhar por 20 minutos mexendo de vez em quando. Tempere com metade do parmesão, sal, pimenta e noz moscada. Coloque a massa em uma assadeira oval média e deixe esfriar completamente. 

Desenforme sobre uma tábua, corte o gnocchi com a ajuda de um cortador de massa (6 cm de diâmetro e 4 cm de altura). Corte cada gnocchi ao meio no sentido horizontal e arrume-os na assadeira. Junte as rebarbas da massa que sobraram, modele, corte e arrume na assadeira mais alguns gnocchis. Repita a operação até acabar a massa. Derreta a manteiga restante, espalhe sobre os gnocchis arrumados, polvilhe o parmesão e leve ao forno frio (não preaquecido) a 200º C, até gratinar. 

Receita cedida por Santa Marina  

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa