segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Padroeira de todos os brasileiros

ImprimirPDF
Dom Canísio Klaus
Diocese de Santa Cruz do Sul (RS)
No dia 12 de outubro, nossos olhares se voltam para Aparecida do Norte, onde está localizado o Santuário da Padroeira do Brasil. Os trabalhadores interrompem seus trabalhos, os estudantes dão um tempo em seus estudos, as comunidades católicas se reúnem em suas igrejas e grandes multidões se dirigem ao Santuário de Aparecida, para juntos festejarmos Nossa Senhora Aparecida, a padroeira de todos os brasileiros.

Muitas pessoas tem seus santos de devoção pessoal e muitas comunidades se organizam em torno de santos que são referência para os moradores da localidade. Existem, inclusive, municípios e estados que se consagram a um santo.
O Brasil, que nasceu sob o signo da Santa Cruz, carecia de um santo que fosse referência para todos os brasileiros. Por isso, em 1930, o Papa Pio XI proclamou Nossa Senhora Aparecida “Rainha e Padroeira do Brasil”. Desde 1980, o dia 12 de outubro é feriado nacional e “a República Federativa do Brasil reconhece oficialmente Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil”. Além do grande santuário que existe em Aparecida do Norte, existem muitos outros pequenos santuários e inúmeras comunidades que adotaram a “santa Mãe morena” como sua principal protetora.
Em visita ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, o papa Francisco fez questão de visitar o santuário de Aparecida, onde pediu proteção para o povo, as famílias e “a Pátria inteira”, confirmando que a “Virgem Nossa Senhora Aparecida não se esquece de nós, ela nos ama e cuida de nós”. Antes dele, outros papas haviam rezado junto ao Santuário de Aparecida. Em 1980, João Paulo II rezou: “Rainha da Paz e Espelho da Justiça, alcançai para o mundo a paz, fazei que o Brasil tenha paz duradoura, que os homens convivam sempre como irmãos, como filhos de Deus! Abençoai todos os vossos filhos, abençoai o Brasil”. Em 2007 foi a vez de Bento XVI, que pediu: “Mãe nossa, protegei a família brasileira! Amparai, sob o vosso manto protetor, os filhos dessa Pátria querida que nos acolhe. Vós que sois a advogada junto ao vosso Filho Jesus, dai ao povo brasileiro paz constante e prosperidade completa”.
Por ocasião das comemorações da Mãe Aparecida neste Ano da Fé, renovemos o nosso compromisso de fazer tudo o que Jesus nos disser (Jo 2,5) “confiantes nas surpresas de Deus e cheios de alegria”. Confiemos a ela as nossas crianças que também comemoram o seu dia em 12 de outubro. Confiemos a ela também o diácono Joacir Meotti, que será ordenado padre na paróquia São José do Patrocínio de Itapuca na véspera do feriado. Que Joacir siga os conselhos da Mãe de Jesus nas bodas de Caná – “fazei o que Ele vos disser” – e que as crianças experimentem a segurança do manto protetor da Mãe Aparecida!
Nossa Senhora Aparecia, rogai pelas crianças, pelo diácono Joacir e pelo povo brasileiro!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa