terça-feira, 15 de outubro de 2013

Rede Cáritas discutirá situação de fome e pobreza no Brasil e no mundo

ImprimirPDF
LOGO-Cáritas







Com a proposta de trabalhar o lema “...e não havia necessitados entre eles” (Atos – 4,34), a Cáritas Brasileira promoverá a sua 29ª Assembleia Nacional. O evento ocorrerá em Brasília (DF), de 17 a 20 de outubro, e debaterá temáticas relacionadas às realidades da fome e da pobreza no Brasil e no mundo, em sintonia com a campanha mundial contra a fome e a pobreza, prevista para ser lançada em dezembro deste ano pela Rede Cáritas Internacional.
A assembleia reunirá cerca de 250 agentes e voluntários da Rede Cáritas Brasileira. Estarão presentes: o secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner; o representante da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil, Alan Bojanic Helbingen; a presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Maria Emília Lisboa Pacheco; assim como representantes do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).
Os principais temas debatidos durante os quatro dias do evento serão: pobreza e desenvolvimento no Brasil; o olhar da Igreja sobre a realidade que gera pobreza e miséria; práticas que visam a superação da pobreza. Além disso, depoimentos mostrarão a realidade das mulheres, crianças, adolescentes e jovens, dos povos tradicionais, da população de rua e das periferias e da realidade da pobreza no Haiti.
Sobre a Cáritas
A Cáritas Brasileira é uma entidade de promoção social que trabalha na defesa dos direitos humanos, da segurança alimentar e do desenvolvimento sustentável solidário. Sua atuação ocorre junto aos excluídos em defesa da vida e na participação da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural.
Fundada no Brasil em 12 de novembro de 1956, a Cáritas Brasileira faz parte da Rede Caritas Internationalis, presente em 165 países e territórios. Reconhecida como entidade de utilidade pública federal, ela também é um organismo da CNBB.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa