segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Porto de Galinhas recebe projeto “Jesus na Praia” neste final de semana


Uma ação coordenada pela Renovação Carismática Católica (RCC) da Paróquia Nossa Senhora do Ó, em Ipojuca (PE), vai invadir as praias de Porto de Galinhas (PE) neste final de semana.

O quinto destino mais procurado no Brasil, a praia de Porto de Galinhas recebe neste fim de semana a primeira edição do “Jesus na Praia”. O projeto, que existe no Brasil desde 2002, tem como objetivo aproveitar o grande número de turistas no litoral para levar a mensagem do Evangelho.

A programação do “Jesus na Praia” começa na sexta-feira, 6, com a celebração da missa de abertura, às 18h30, na capela de Nossa Senhora do Desterro, em Porto de Galinhas. No sábado, 7, dezenas de jovens passarão o dia percorrendo a praia evangelizando moradores e turistas.

“O ponto alto das atividades do projeto consiste no anúncio da Palavra de Deus, que é realizado por meio de uma pregação de cerca de três minutos, em uma abordagem direta na beira da praia, nas praças, ruas, casas ou qualquer lugar”, explica o coordenador geral do RCC da Paróquia de Nossa Senhora do Ó, Bruno Bernardo.

Ainda no sábado, às 19h30, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, preside uma celebração eucarística, na capela. Os momentos de evangelização serão retomados no domingo, 8, pela manhã. O projeto será encerrado com um grande momento de louvor, a partir das 15h, na capela de Nossa Senhora do Desterro.
Com informações da Pascom PE
http://www.cnbb.org.br/regionais/nordeste-2/15830-porto-de-galinhas-recebe-projeto-jesus-na-praia-neste-final-de-semana

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Reflexão

Todas as pessoas costumam falar em justiça ,mas para a maioria delas o fundamento dessa justiça são princípios e valores humanos, principalmente o que está escrito nas leis. Para nós cristãos, esse critério não é suficiente para entendermos verdadeiramente o que é justiça. Não é suficiente em primeiro lugar porque nem tudo o que é legal, é justo ou moral, como por exemplo a legalização do divórcio, do aborto ou da eutanásia. Também devemos levar em consideração que todas as pessoas, embora sejam seres naturais, possuem um dom de Deus que faz delas superiores à natureza, participantes da vida divina, e como Deus é amor, o amor é, para quem crê, o único e verdadeiro critério da justiça

CNBB - Imprensa